Fifa divulga pôster oficial da Copa

apresentação pôster da copa do mundo 2014 (Foto: Agência Reuters)

A Fifa lançou nesta quarta-feira, no Rio de Janeiro, o pôster oficial da Copa do Mundo de 2014. A imagem é inspirada no mapa do Brasil, com o entorno do desenho repleto de peculiaridades de cada região do país, como o calçadão de Copacabana, o frevo, baianas, chimarrão e uma bola de futebol.

Pôster copa do mundo 2014 (Foto: Fifa.com)

O pôster foi criado pela agência brasileira Crama, que contou com dois concorrentes, e a escolha foi feita por uma comissão julgadora formada por Valcke, pela ministra da Cultura, Marta Suplicy, pelo presidente do COL, José Maria Marin, pelo artista plástico Romero Britto, e por Ronaldo e Bebeto, integrantes do conselho do COL.

– É diferente, brasileiro, criativo e ousado. Tem a nossa imensidão, capta nosso ritmo e nossas cores. À vitória! – afirmou Marta Suplicy.

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, enviou uma carta de pêsames ao governo brasileiro por conta do ocorrido. Além disso, através do mandatário José Maria Marin, o Comitê Organizador Local (COL) e a CBF lamentaram o incidente que tirou a vida de centernas de pessoas.

GLOBO.COM

Anúncios

Corinthians é Bicampeão Mundial!

guerrero corinthians x chelsea (Foto: Getty Images)

Rivais, ajoelhem-se para reverenciar a história construída pelo Corinthians e a Fiel neste 16 de dezembro de 2012. Sem precedentes. Eterno. O time formado por jogadores operários, o clube do povo e da apaixonada torcida que cruzou continentes têm o futebol a seus pés. Sofrido, suado, chorado, o Corinthians venceu o Chelsea por 1 a 0, em Yokohama, e deixou de ser apenas Paulista como está escrito em seu centenário símbolo. O Corinthians é do mundo. Bicampeão do mundo.

Vice da Conmebol se contradiz e afirma que Sul-Americana não acabou

lucas_saopaulo2_gustavotilio2

Apesar de declarar o São Paulo campeão da Copa Sul-Americana em seu site oficial, a Conmebol não descarta punições severas ao clube paulista por causa da confusão ocorrida nos vestiários do Morumbi no intervalo da partida desta quarta-feira – a pena pode ser perda de pontos e, consequentemente, do título. Alegando que a última palavra fica com a direção da Confederação, o vice-presidente Eugenio Figueredo sequer referendou a decisão do árbitro chileno Enrique Osses de encerrar a partida – ele explica que o jogo foi apenas “suspenso”.

– O juiz não pode finalizar nenhuma partida, apenas suspender. É a Confederação que decide. Esperamos os informes da polícia para estudar as possíveis punições. A última palavra não está dita – disse Figueredo, em entrevista à rádio uruguaia 1010 AM. Curiosamente, foi o próprio Figueredo quem disse à TV Globo, no gramado do Morumbi, que, com a desistência do Tigre, o Tricolor era o campeão.

O juiz não pode finalizar nenhuma partida, apenas suspender. É a Confederação que decide”

Eugenio Figueredo, vice da Conmebol

O regulamento da Copa Sul-Americana tem uma brecha que pode tirar a taça do São Paulo, mas isso só ocorreria se fosse comprovado que os tricolores iniciaram a confusão generalizada nos vestiários. Sem imagens, e apenas com testemunhos, a entidade não tem provas suficientes para anular a partida.

Para esses casos, a Conmebol usa o regulamento da Taça Libertadores como base para as outras competições continentais. O artigo 15.1 diz que se a partida for suspensa por causa da intervenção de espectadores ou por agressões cometidas contra o árbitro, assistentes ou equipe visitante, o clube local será castigado com a perda da partida em caso de culpa comprovada.

Por outro lado, o artigo 15.4 pode prejudicar o Tigre. Como a Conmebol diz ter garantido a segurança para os jogadores voltarem do intervalo, o clube argentino pode ser acusado de abandono de jogo. Se isso for comprovado, o Tigre perde os pontos da partida, pode levar uma multa pesada e ainda fica eliminado das próximas três competições continentais para as quais se classificar.

Invasão? Chelsea ‘leva’ estádio a Yokohama e conquista japoneses

loja Chelsea produtos Yokohama (Foto: Cahê Mota / Globoesporte.com)

Ao contrário do Corinthians, que está abraçado por milhares de fanáticos vindos do Brasil, os Blues contam com o apoio de poucos torcedores londrinos no Japão. Para não ficar abandonado, o clube apelou para o marketing e “levou” o Stamford Bridge para Yokohama. A estratégia, somada à alta popularidade do elenco na Ásia, deu certo e os ingleses são, indiscutivelmente, os queridinhos do torcedor japonês.

Os torcedores que passam pelo “Stamford Bridge japonês” ainda preenchem um formulário para receberem informações do Chelsea, ganham um chaveiro para pendurar no pescoço de brinde e ainda podem deixar mensagens para os jogadores em um mural. Esta não é a única ação de marketing do clube especialmente para o Mundial de Clubes. Um loja oficial também foi construída na Marinos Town, local de treinamentos dos Blues, e faltando dois dias para decisão tem grande parte dos produtos esgotados.

loja Chelsea produtos Stamford Bridge Yokohama (Foto: Cahê Mota / Globoesporte.com)Stamford Bridge em miniatura faz a alegria dos fãs nipônicos (Foto: Cahê Mota / Globoesporte.com)

O sucesso de vendas confirma a “adoção” dos Blues por parte dos japoneses. Se o assédio e o frenesi não são tão grandes quanto o Barcelona em 2011, é evidente a preferência pelos ingleses. No hotel onde a delegação está hospedada, no bairro de Minato Mirai, a vigília por autógrafos e fotos é constante. O contato entre jogadores e torcida, por sua vez, é pequeno, acontece apenas no trajeto entre o saguão e o ônibus para treinamentos e jogos.

Chama a atenção o fascínio dos japoneses por Fernando Torres, o mais procurado. Ainda pouco badalado no Brasil, o belga Hazard também está entre os preferidos, em lista que conta ainda com Oscar e “Daviro Ruiz” (David Luiz na pronúncia dos japoneses). Jogador mais antigo do elenco, Frank Lampard não fica atrás e foi o mais ovacionado na partida contra o Monterrey. De volta ao time após dois meses, por conta de uma lesão na coxa, o camisa 8 foi muito aplaudido ainda no primeiro tempo, quando iniciou aquecimento.

Com informações do GE

Cielo está fora do Mundial de piscina curta para tratar lesão no joelho

esp

O nadador brasileiro Cesar Cielo está fora do Mundial de piscina curta, que será realizado em dezembro, em Istambul, na Turquia, em função do tratamento uma lesão nos joelhos.
Em comunicado emitido por sua assessoria de imprensa, o campeão olímpico de 2008 alega que o desgaste da longa temporada e recuperação de uma tendinopatia que tem nos dois joelhos fará com que se poupe para o Mundial de piscina longa, em 2013, e o Troféu Maria Lenk, também no ano que vem.

Cesar Cielo comemora conquista do ouro nos 100 m livre no Troféu José Finkel (24/08/12)Sátiro Sodré/CBDA

“Competição sempre envolve muita adrenalina, duelos pessoais que você não quer perder… Essa decisão de não ir ao Mundial foi tomada pensando na longevidade mesmo da minha carreira, na medalha olímpica que eu ainda desejo ganhar nos 50 m livre no Rio, em 2016, nadando em casa”, falou.

“Essa lesão está começando a me limitar, me atrapalhando nos treinamentos. O ciclo olímpico que começa agora visa a 2016, mas no ano que vem quero estar bem para o Maria Lenk, em abril, e o Mundial de Barcelona, em julho”, continuou.

O agente americano de Cielo, David Arluck, chegou a falar em entrevista ao site http://www.swimswan.com que o brasileiro deveria passar por cirurgia. Horas depois, a entrevista no site foi modificada e a declaração sobre cirurgia foi retirada. O estafe do nadador também confirma a operação.

Cielo havia feito o índice para o Mundial de Istambul em três provas individuais: os 50 m e os 100 m livre e os 50 m borboleta

Brasil supera número de medalhas de ouro de Pequim e atinge melhor desempenho da história

Shirlene Coelho ganhou a medalha de ouro no lançamento de dardo, classe  F37/38

A participação da delegação brasileira na Paraolimpíada de Londres já é a melhor na história da competição após as conquistas da manhã deste sábado. Primeiro, Shirlene Coelho ganhou a medalha de ouro no lançamento de dardo, categoria F37/38. Depois, foi a vez de Maciel Santos vencer na bocha, na classe BC2, e conquistar o 17º ouro do país em Londres, número que superou os 16 conquistados em Pequim, quatro anos atrás.

No começo da tarde, o futebol de cinco brasileiro derrotou a França por 2 a 0 e conquistou a 18ª medalha de ouro do país nos Jogos. A equipe subiu ao lugar mais alto do pódio pela terceira vez seguida. Pouco depois, Daniel Dias conquistou seu sexto ouro em Londres e o 19º para o Brasil, fazendo a impressionante marca de 15 medalhas em duas Paraolimpíadas disputadas.

A meta do Comitê Paralímpico Brasileiro é terminar a competição na Inglaterra na sétima posição no quadro de medalhas.

Depois da vitória de Daniel Dias, o Brasil empatou passou a Alemenha em número de ouros, e alcançou, momentaneamente a meta para Londres.

Neste sábado, a delegação já conquistou cinco medalhas. Eliseu dos Santos também subiu ao pódio ao conquistar a medalha de bronze na classe BC4 da bocha.

Nos Jogos Paraolímpicos de Pequim, o Brasil terminou a competição com 47 medalhas, sendo 16 de ouro, 14 de prata e 17 de bronze.

Torcida mostra desinteresse, e Recife luta contra ‘venda zero’ de ingressos para amistoso

Pedro Ivo Almeida/UOL

Conhecida pelos excelentes públicos no estádio do Arruda e o apoio incondicional de seu povo à seleção brasileira, a cidade de Recife luta contra o desinteresse dos torcedores para alavancar a venda de ingressos da partida entre Brasil e China na próxima segunda-feira e evitar um fracasso de público.

Em quase dez dias de vendas em shoppings e nos principais estádios da cidade, a procura foi muito baixa e não animou os responsáveis pela venda.

“Parece que o povo ainda não se ligou que tem jogo da seleção. Está estranho. A venda é praticamente zero aqui. Vamos ver se melhora neste fim de semana. Não podemos admitir um fracasso de estádio vazio, até porque sempre lotamos”, analisou um segurança que acompanha as vendas no estádio do Arruda, casa do Santa Cruz.

Casa dos outros dois maiores times da cidade e principais postos de venda de ingressos, a Ilha do Retiro e o estádio dos Aflitos também mostraram movimento bem reduzido. A reportagem do UOL Esporte percorreu os dois locais durante toda a sexta-feira, além do estádio do Arruda, e não observou qualquer movimento.

A CBF, responsável pelo jogo e também pela comercialização dos bilhetes de entrada, ainda não se posicionou sobre o caso e só irá divulgar um balanço das vendas neste sábado. A entidade não confirma oficialmente, mas mostra relativa preocupação com possíveis espaços vazios para a partida de segunda-feira.

Com um trabalho de aproximação do povo pernambucano, a confederação espera que as vendas sejam alavancadas neste fim de semana, quando a equipe irá realizar seus treinos já em Recife.

No amistoso contra a África do Sul, em São Paulo, a procura também não foi das maiores nos primeiros dias, mas a partida realizada na última sexta-feira registrou a presença de mais de 50 mil expectadores.

Para o jogo na capital pernambucana, a carga total é de 55 mil ingressos, que custam entre R$ 30 (meia entrada da arquibancada superior) e R$ 250 (inteira da cadeira) e serão comercializados em nove pontos espalhados pela cidade de Recife.

Amparada, Seleção chega ao Recife, e Neymar agradece: ‘Ótima recepção’

A seleção brasileira já está no Recife para o amistoso de segunda-feira, contra a China, às 22h, no estádio Arruda. Depois de quase três horas de voo, a delegação verde e amarela desembarcou na capital pernambucana na madrugada deste sábado. E o clima foi bem diferente do que os jogadores enfrentaram em São Paulo.

Neymar desembarca com a Seleção no Recife (Foto: Altemar Costa / Globoesporte.com)Neymar desembarcou no Recife com a Seleção elogiando a receção da torcida pernambucana
(Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)

No lugar das vaias recebidas durante a vitória por 1 a 0 sobre a África do Sul, no estádio do Morumbi, na última sexta-feira, os cerca de 200 torcedores que recepcionaram a seleção brasileira no aeroporto apenas apoiaram os jogadores. Na chegada ao hotel, de frente para o mar, na praia de Boa Viagem, Neymar agradeceu

Damião, Oscar e Paulinho no desembarque da Seleção no Recife (Foto: Leandro Canônico / Globoesporte.com)

– Ótima recepção – resumiu o craque do Santos, chamado de pipoqueiro e vaiado ao ser substituído no final da partida contra os sul-africanos.
Em menor número (pouco mais de dez), os torcedores também recepcionaram positivamente a seleção brasileira no hotel onde está hospedada. Um dos mais assediados, o meia-atacante Lucas falou em retribuir o carinho com uma boa partida, bem diferente da apresentação mostrada em São Paulo.
– Esperamos poder retribuir esse carinho com um bom jogo e gols. Temos de fazer o nosso melhor – declarou o jogador são-paulino.

Neymar desembarca com a Seleção no Recife (Foto: Altemar Costa / Globoesporte.com)Neymar e Lucas esperam retribir o carinho com uma bela exibição contra a China
(Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)

Neste sábado, os jogadores da seleção brasileira não devem mais treinar no estádio Arruda. A intenção da comissão técnica, devido ao horário de chegada e a longa viagem ao Recife, é que o grupo faça apenas um trabalho físico na academia do próprio hotel. O treino de domingo, às 17h, no local do amistoso, está mantido.

GLOBOESPORTE.COM.