Produção de veículos no Brasil volta a subir, aponta Anfavea

O patamar de produção da indústria automobilística brasileira voltou a superar as expectativas e fecha o mês de março com 308.494 unidades. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (5) pela Associação Nacional das Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) e incluem automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus. O volume representa crescimento de 41,6% sobre o mês de fevereiro, considerado fraco com 217.848 unidades fabricadas.

A alta nessa proporção tem como uma das justificativas o fato de fevereiro ter contado com o feriado de carnaval, o que desacelerou a produção. Mesmo assim, desde agosto do ano passado, quando a indústria fechou com 325,3 mil unidades, a produção não passava dos 300 mil veículos.

Na comparação com março de 2011, a expansão da produção é de 4,5%, isso porque no mesmo período do ano passado foram fabricadas 295.115 unidades. Assim, no acumulado do primeiro trimestre, as montadoras somam 738.106 veículos produzidos. O volume, no entanto, representa queda de 10,9% sobre o mesmo período do ano passado (828.621 unidades), diante do fraco primeiro bimestre.

Produção de carros

Por segmento, a fabricação de automóveis e comerciais leve no trimestre foi de 700.457 unidades, queda de 9,3% sobre o mesmo período de 2011. Somente março fechou com 289.494 carros produzidos (aumento de 42,3% sobre fevereiro).

A produção de caminhões soma 31.316 nos três primeiros meses (queda de 32,5% em relação ao ano passado) e a de ônibus, 6.333 no mesmo período (baixa de 38,2%).

CKD e Exportações

Calculado à parte, o volume de veículos desmontados que saiu das fábricas em março para exportação, o chamado CKD, soma 2.396 unidades. Em março do ano passado foram 2.040. De janeiro a março, o setor soma 6.948 unidades em CKD.

Também em alta no mês, as exportações em unidades – que incluem CKD e veículos montados – somaram 42.225 unidades – aumento de 15,8% sobre fevereiro, com 36.461. Porém, no acumulado, as exportações fecham o primeiro trimestre em baixa, de 6,7%, com 111.761 veículos. No mesmo período do ano passado foram 119.799 unidades.

As exportações em valores subiram, mas incluem também máquinas agrícolas. Em março foram para o exterior US$ 1,38 bilhão em produtos, aumento de 17,7% sobre fevereiro (US$ 1,18 bilhão) e de 17,3% sobre março do ano passado (US$ 1,18 bilhão).

Importação e regime automotivo

Lentamente, a participação de veículos importados nos licenciamentos no país cai, sob o efeito do aumento do IPI sobre os produtos de muitas montadoras. Em março, dos 300.574 veículos emplacados, 23,6% ou 70.886 unidades vieram de outros países. Em fevereiro, a participação era de 25,5% e, em janeiro, 25,3%. Mesmo assim, a fatia que os veículos importados abocanha é considerada alta pelo setor.

Tanto é que o governo federal acaba de anunciar um novo regime automotivo, que vai de 2013 a 2017, estabelecendo novas condições para as montadoras que investirem fortemente no país, inovando a produção local. Para a Anfavea, a adoção do novo regime é positiva como fator de valorização da produção nacional, estímulo à produção e desenvolvimento tecnológico.

Emprego

A indústria automobilística nacional fechou março com 145.063 pessoas contratadas diretamente e, praticamente, manteve o nível de fevereiro. Em relação a março do ano passado, houve aumento de 3,9% das contratações.

Anúncios

faça já seu COMENTÁRIO!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s